16/09/2017 - 21:53:17 - *
  OAB-Campinas expõe as inúmeras violações do projeto ‘escola sem partido’

A Ordem dos Advogados do Brasil- seccional de Campinas (OAB-Campinas) acordou diante do projeto (PLO 213/2017) baseado no movimento radical religioso-fundamentalista ‘escola sem-partido’ e apoiado por extremistas do MBL(Movimento Brasil Livre).

O projeto, de autoria do vereador policial militar Tenente Santini (PSD), foi aprovado na última segunda-feira, 4 de setembro em primeira votação.

No mesmo dia, a Comissão de Direitos Humanos da OAB-Campinas pediu que fosse anexado ao projeto uma Nota Técnica da entidade em que relata as inúmeras violações e inconstitucionalidades do projeto “sob o aspecto formal e material”.

Para a OAB-Campinas, o projeto é usurpador, visto que “usurpa competência da união para legislar sobre diretrizes e base da educação”.

Diz também que o projeto “viola normas e os princípios consagrados na Constituição”. O projeto também torna vulnerável a pluralidade de ideias e a “gestão democrática do ensino”.

Segundo a OAB-Campinas, o projeto também ignora ‘a proibição constitucional à censura e a valorização dos profissionais da educação”. Para a entidade, o projeto nega a liberdade de cátedra (do professor) e mata o “direito constitucional à educação”.

A Nota Técnica da OAB-Campinas (acessível neste link) é assinada pelos advogados Paulo César da Silva Braga, Gabriel Martins Furquim e a advogada Laís Franco Ribeiros, todos membros da Comissão de Direitos Humanos da OAB-Campinas, comissão que tem a função de proteger o cidadão contra as violências do Estado.

Fonte: http://cartacampinas.com.br/2017/09/parecer-da-oab-campinas-expoe-inumeras-violacoes-do-projeto-escola-sem-partido/





Voltar