04/11/2018 - 02:42:52 - .
  ‘A única força legitimada a invadir uma universidade é a das ideias livres e plurais’, diz Cármen

Ministra do Supremo reiterou na sessão plenária desta quarta, 31, fundamentos de sua decisão liminar que barrou atos judiciais e administrativos que determinaram ingresso da polícia em universidades públicas e privadas

Rafael Moraes Moura e Teo Cury / BRASÍLIA

31 Outubro 2018 | 16h51

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), reiterou na sessão plenária desta quarta-feira, 31, os fundamentos da sua decisão liminar que suspendeu os atos judiciais e administrativos que determinaram o ingressos de agentes em universidades públicas e privadas pelo País. Para a ministra, a “única força legitimada a invadir uma universidade é a das ideias livres e plurais”.

A ministra atendeu na semana passada ação da Procuradoria-Geral da República para garantir a liberdade de expressão e de reunião de estudantes e de professores no nas instituições de ensino. A expectativa dentro do STF é a de que a liminar de Cármen seja referendada pelo plenário nesta tarde.

“As práticas descritas na peça inicial da presente arguição contrariam, na minha compreensão, a Constituição do Brasil, contrariam o Brasil como Estado constitucionalmente formalizado como Democrático de Direito. Na sessão de 5 de outubro de 1988, relembro que Ulysses Guimarães afirmou que traidor da Constituição é traidor da Pátria. E conhecemos, dizia ele, o caminho maldito a que se conduz quando se trai a Constituição”, disse Cármen Lúcia.

“A má interpretação ou a agressão os direitos fundamentais que formam o núcleo essencial da Constituição é uma forma de trair a Constituição do Brasil e o próprio Brasil. Não há direito democrático sem respeito às liberdades, não há pluralismo na unanimidade, pelo que contrapor-se ao diferente e à livre manifestação de todas as formas de pensar, de aprender, apreender e manifestar uma compreensão do mundo é algemar liberdades, destruir o direito e exterminar a democracia”, completou a ministra.

Para Cármen, a tentativa de impedir ou dificultar a manifestação plural de pensamento das universidades é trancá-las, “silenciar estudantes e amordaçar professores”. A única força legitimada a invadir uma universidade é “a das ideias livres e plurais, qualquer outra que ali ingresse sem causa jurídica válida é tirana, e tirania é o exato contrário da democracia”.

Fonte: https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/a-unica-forca-legitimada-a-invadir-uma-universidade-e-a-das-ideias-livres-e-plurais-diz-carmen/?utm_source=facebook%3Anewsfeed&utm_medium=social-organic&utm_campaign=redes-sociais%3A102018%3Ae&utm_content=%3A%3A%3A&utm_term&fbclid=IwAR2yTdgaN_9Soi3SPWaWl1aUdSl0TSqkFOIGk-Egh8upvs_XgxJkUSvO9ZU





Voltar